Folha de Búzios

Jornalismo como deve ser

Programação

Réveillon no Rio: prefeitura decide fechar toda a orla para evitar aglomerações

A Prefeitura do Rio de Janeiro decidiu que na noite do Réveillon, de quinta (31) para sexta-feira (01), a orla da cidade ficará bloqueada. As medidas já previstas para Copacabana agora valerão para praticamente em todas as praias.

Serão montadas barricadas em pontos-chave, como o Cebolão da Barra da Tijuca, a fim de evitar aglomerações. A ideia é que apenas moradores possam ir às areias do respectivo bairro. Nesta segunda-feira (28), o metrô anunciou que no dia 31 as linhas vão parar de circular às 20h. É a primeira vez, desde 1998, quando o metrô chegou a Copacabana, que não haverá operação na virada.

O prefeito em exercício, vereador Jorge Felippe (DEM), determinou na semana passada o fechamento dos acessos à Copacabana, na Zona Sul, tradicional palco da festa da virada, que foi cancelada, e proibiu a queima de fogos e equipamentos de som na orla. O prefeito já havia adiantado algumas medidas restritivas, que incluem, além do bloqueio de Copacabana, a proibição de estacionamento de veículos na orla e nas ruas do entorno, a proibição de festas privadas tanto no calçadão como na areia e o bloqueio do transporte público para acesso a Copacabana.

O decreto publicado proibi o uso de equipamentos de som em toda a extensão da orla a partir da 0h do dia 31 de Dezembro até às 6h do dia 01° de Janeiro. Micro-ônibus, ônibus e vans de fretamento não poderão entrar na cidade a partir do primeiro minuto do dia 31 de Dezembro até às 6h do dia 01° de Janeiro. O trabalho dos ambulantes também será restringido. A permanência de barraqueiros em ponto fixo, tanto na areia da praia quanto no calçadão, ficará proibida das 0h do 31 até às 6h do dia 01°. A queima de fogos ficará proibida em toda a orla da cidade desde às 0h do dia 30 de Dezembro até às 7h do dia 01° de Janeiro.

De acordo com a concessionária Orla Rio, os quiosques estão autorizados a funcionar como vêm operando desde a reabertura, em julho, com quantidade reduzida de mesas, distanciamento de 1,5m entre elas, e seguindo todos os protocolos de segurança e higienização.

Fonte: G1

%d blogueiros gostam disto: