Folha de Búzios

Jornalismo como deve ser

Esportes Região dos Lagos

Alunos do projeto Monike Azevedo, de Iguaba Grande, se destacam no Xterra Búzios

Natália Costa da Silva e Kawan De Jesus Pereira foram os dois destaques da categoria juvenil de mountain bike 38km em uma das competições mais duras do Brasil, o Xterra, que aconteceu neste último final de semana em Armação dos Búzios.

Ambos representaram pela primeira vez o Projeto Monike Azevedo e levaram para casa medalha de ouro e prata respectivamente (não houve premiação por conta da pandemia). O Projeto levou cerca de 10 jovens da rede municipal de ensino para participar da competição, que reuniu cerca de 1500 esportistas, entre profissionais e amadores, seguindo todos os protocolos da Organização Mundial da Saúde à prevenção do Covid19.

Os alunos foram divididos em dois desafios: o mountain bike de 38 km na categoria juvenil, e o revezamento de triatlhon, que inclui 1,5Km de natação, 38Km de mountain bike e 7,5Km de corrida em trilhas. Foi a primeira competição dos adolescentes, que foram selecionados pelo desempenho nos treinos da escolinha antes da pandemia, e também pelo compromisso, assiduidade e responsabilidade.

Os jovens campeões, que conheceram o esporte através do Projeto, são moradores e alunos da rede municipal de ensino de Iguaba Grande, que apoia o programa. A medalha de ouro foi para Natália Costa da Silva, que estuda no 1º ano do ensino médio no Ciep 457 Doutor José Elias Mello dos Santos, já a medalha de prata foi para o aluno Kawan De Jesus Pereira da Costa, estudante do C.E. Doutor de Paula Paranhos, também no 1° ano do ensino médio.

O gestor e atleta master do Projeto, Antônio Pinho, afirma que as provas foram duras.

“A performance individual dos atletas foi testada ao extremo, montamos duas equipes de revezamento no triathlon, onde o conjunto foi fundamental. Neste tipo de prova os atletas do projeto Monike Azevedo fizeram força e se jogaram nas trilhas até o fim”, conta.

A diretora do Projeto e embaixadora do Xterra Brasil, Monike Azevedo, explica que, durante a quarentena, precisou adaptar os treinos dos alunos para que pudessem participar do evento.

“Acho o Xterra um evento super bacana, que une duas paixões da minha vida: o triatlhon, que pratiquei durante muitos anos, e o montain bike. A competição foi dura, uma prova muito forte, mas todos se saíram muito bem. Ao longo desta quarentena tivemos que adaptar os treinamentos, usando máscaras, mantendo a galera distanciada e os equipamentos higienizados. Entregamos nosso melhor, isso é resultado de exemplo e superação para o município de Iguaba Grande, que é o que mais importa”, concluiu.

Por Jéssica Moreira

%d blogueiros gostam disto: