Folha de Búzios

Jornalismo como deve ser

Região dos Lagos

Iguaba Grande divulga novo decreto sobre a Covid-19

A Prefeitura de Iguaba Grande assinou um decreto que dispõe sobre a adoção de novas medidas temporárias e emergências de prevenção contra o Coronavírus. Nesta quinta-feira (26), durante uma reunião, foram discutidas as novas normas, com a presença de representantes de diversas Secretarias Municipais.

O novo decreto começa a valer a partir desta segunda-feira (30), levando em conta os recentes avanços dos casos da Covid-19 na cidade. De acordo com o prefeito Vantoil Martins, a cidade possui um avanço nos casos de Coronavírus, mas há a necessidade de decretar um lockdown agora.

O município vai reforçar a campanha de conscientização com o apoio da Guarda Municipal e equipe de Posturas. Com o novo decreto, a cidade passa da bandeira amarela para a laranja considerando o relatório elaborado pela Comissão de Enfrentamento, determinando as seguintes orientações: Os indivíduos que integram o grupo de risco deverão permanecer em suas residências. Fica vedada a realização de eventos e atividades com a presença de público, que envolvam aglomeração de pessoas, tais como shows, casas de festa, passeatas, salões de festa, teatro e afins.

Fica vedada, sem a devida utilização de máscara, a permanência de pessoas na faixa de areia da orla da Lagoa de Araruama, parques, praças e equipamentos turísticos. Fica determinado o uso de máscara facial não profissional durante o deslocamento de pessoas pelos bens públicos da cidade. Fica proibida a visita a pacientes com o Coronavírus, internados na rede privada ou na pública. Continua mantida a suspensão das aulas nas redes públicas e privadas.

Por conta da bandeira laranja, o decreto autoriza o funcionamento, com restrição de horário, de vários outros estabelecimentos comerciais no município, e autoriza o funcionamento das igrejas e templos religiosos com 50% da sua capacidade e distanciamento de 1,5 metros entre os fiéis, além de todo o protocolo de higienização. Atividades comerciais essenciais poderão funcionar normalmente desde que intensifiquem as ações de higienização e prevenção, e mantenham os ambientes abertos. Farmácias, mercados, açougues, hortigranjeiros, peixarias, quitandas e centro de abastecimento de alimentos, lojas de vendas, distribuidora de gás e água mineral, postos de combustíveis, padarias, lojas de conveniência e de produtos de limpeza, restaurantes, agências bancárias e lotéricas, hospital, clínicas e feira livre.

%d blogueiros gostam disto: