Folha de Búzios

Jornalismo como deve ser

Segurança

Caso de homofobia em Búzios; confira o relato da vítima

O argentino Ramiro Emanuel Berazategui foi vítima de homofobia nesta semana e relatou a agressão ao Folha de Búzios. Ramiro procurou a polícia e agora espera por respostas das autoridades. Confira o depoimento abaixo:

“Na tardezinha do domingo (25), eu voltava caminhando sozinho para minha moradia na Rua do Sossego, 209, quando na esquina do banco do Brasil e Deodoro Azevedo, um grupo de 5 rapazes me agrediu. Importante que não foi briga nem desentendimento.

Um cara foi por trás de mim quando eu já tinha virado na esquina e os outros me gritavam “vai  embora gringo, viado”. Quando virei para ver, esse cara me bateu direto no peito, me jogando no chão. Quando eu me levantei, me bateu pela segunda vez no olho esquerdo, provocando um corte no párpado de uns 5cm. Começou a sangrar muito.

Cheguei em casa e chamamos a polícia . Daí um carro da polícia passou pela nossa casa e nós saímos. Eu subi no carro pedindo auxilio, já que eles provavelmente ainda estavam lá na esquina do crime. Os dois policiais me desceram do carro dizendo “não podemos ajudá-lo”, daí fomos na delegacia da Ferradura com meu olho ainda sangrando.

No outro dia de manhã, fomos na polícia da praça Santos Dumont. Um policial falou na porta e na calçada mesmo falou “não é aqui, infelizmente para vocês serem ajudados, têm que ir lá lá na Ferradura”, então voltamos na delegacia da Ferradura e fizemos a denúncia do ocorrido N°127-01732/2020-01. Termo circunstanciado aditado pela lei 9.099/95 e a entrada para exame do corpo do delito em Cabo Frio.

Após um dia sem conseguir me levantar da cama e com traumatismos múltiplos, fui lá no IML de Cabo Frio e fui atendido pelo médico forense. Me mandaram com urgência no hospital pra fazer Raio-X e continuar assim com o devido processo do delito catalogando o motivo: impunidade”.

%d blogueiros gostam disto: