Folha de Búzios

Jornalismo como deve ser

Cidade Política

MP Eleitoral cumpre mandado de busca e apreensão na casa de pré-candidato a prefeito de Búzios

O Ministério Público Eleitoral (MPE), por meio da 172ª Promotoria Eleitoral, cumpriu nesta quarta-feira (16) um mandado de busca e apreensão na residência do pré-candidato a prefeito de Armação dos Búzios, João de Melo Carrilho. A medida foi expedida pelo juízo da 172ª Zona Eleitoral. Foram apreendidos documentos e o aparelho celular do pré-candidato.

A Promotoria Eleitoral busca apurar denúncias recebidas sobre a possível prática de atos ilícitos pelo pré-candidato. De acordo com as informações que instruíram a instauração do Procedimento Preparatório Eleitoral, João Carrilho, inicialmente, teria utilizado um programa de rádio para se promover politicamente e fazer propaganda antecipada. Posteriormente, o referido pré-candidato teria passado a realizar propaganda antecipada nas ruas com a utilização de um banner, montado em bairros carentes da cidade de Búzios, a pretexto de tirar dúvidas da população. Além disso, consta no procedimento que o pré-candidato teria realizado propaganda paga pelo Youtube, com impulsionamento de conteúdo. Por fim, foi noticiado que o pré-candidato teria convidado toda a população de Búzios para a convenção de seu partido, a qual contou com aglomeração de pessoas em plena pandemia do novo coronavírus.

O material apreendido será analisado para instrução das próximas etapas da investigação. Caso configurado eventual abuso de poder econômico, o pré-candidato poderá se tornar inelegível, tendo o registro ou o diploma cassado.

Processo 0600103-89.2020.6.19.0172

NOTA OFICIAL

O pré-candidato escolhido em Convenção à prefeitura de Armação dos Búzios, João Carrilho, diante dos fatos noticiados pela imprensa local, vem a público esclarecer que a ação que gerou a busca e apreensão em sua residência foi baseada em suposições e não possuem elementos concretos necessários para o deferimento de drástica e excepcional medida.
Informa, ainda, que vai recorrer da decisão que concedeu a busca e apreensão e que confia plenamente na Justiça.

Armação dos Búzios, 16 de setembro de 2020.

Da redação.

%d blogueiros gostam disto: