Folha de Búzios

Jornalismo como deve ser

Cidade Região dos Lagos

Associação de Hotéis de Búzios questiona poder público sobre casas de aluguel

A Associação de Hotéis de Búzios emitiu uma nota na última semana questionando o poder público sobre casas de alugueis e hospedagens que continuam oferecendo o serviço em meio à pandemia.

No atual cenário do balneário, hotéis e pousadas estão proibidos de receberem hóspedes, além de haver barreiras sanitárias nas entradas da cidade para coibir o acesso de turistas em Búzios. No entanto, a associação se queixa da falta de fiscalização nas casas de aluguel. Confira abaixo a nota:

SERÁ QUE SOMOS OS ÚNICOS QUE SABEMOS E ENXERGAMOS?! A FARRA DAS CASAS DE ALUGUEL, E HOSPEDAGEM IRREGULARES NA PANDEMIA? QUEM VAI DAR FIM A ESSA CRÔNICA DA MORTE ANUNCIADA?

Durante a Pandemia, fim de semana após fim de semana, feriado após feriado e as casas de aluguel por temporada e em condomínios seguem lotadas, supermercados com seus estacionamentos com carros com placas inclusive de outros estados, parecendo alta temporada para esses estabelecimentos. Como? De onde vem e onde ficam toda essa gente? Como conseguem fazê-lo de forma recorrente? Somente aos estabelecimentos legalizados cabe observar a lei e ainda serem fiscalizados? Até churrasco em Praia, sem contar as vezes que foram vistos nas redes sociais. E o fiquem em casa? E o Decreto que até hoje rege o fechamento da cidade? E os vereadores? Num silêncio incômodo, diante do Executivo sem cobrar explicações, por seu sabido amor pelo povo, e nesse caso pela saúde dos seres amados? São perguntas que ninguém, repito, ninguém respondem numa míopia coletiva. Será mais um sintoma do COVID-19 aos poderes estabelecidos?

Casas irregularmente na função de Meios de Hospedagem… As Entidades da Classe falando sem serem ouvidas… Numa farra que não recolhem quaisquer impostos dessas operações e na maioria das vezes os valores ficam na capital e muitas, tantas vezes em outros estados. Lembrem: a cidade fechada por Decreto.

São churrascos quase obrigatórios, bailes funk, festas na piscina com som no volume máximo, toda sorte de infrações e recorrentes desobediência as Leis e aos Decretos de proteção a população referente ao COVID-19 sem que nada seja feito efetivamente. Como essa gente toda vem e passam sem maiores problemas nas barreiras sanitárias. Como? Por que? Sob quais circunstâncias?E por quem autorizados e em quais específicas situações? É impossível que essa gente toda more aqui e sequer os próprios vizinhos nos condomínios e bairros não os conheçam? É Búzios, não a ilha da fantasia, assim, melhor deixar esclarecido.

Quem é responsável por essa fiscalização? E o cumprimento dos protocolos de segurança nesses locais de farras? Quem pode garantir que esses visitantes não trazem risco de contaminação do COVID-19 ao município? Em 1° de agosto os Meios de Hospedagem voltam a operar com uma lista interminável de protocolos e normas a serem cumpridas. Quem irá impor as mesmos protocolos e obrigações aos casas de aluguel por temporada, propriedades da Airbnb e casas que se passam por meios de hospedagem? Será que alguém do executivo e legislativo se atrevem a responder e como nossos representantes nos explicar e mostrar como funcionará?

Quando Búzios terá aprovada a sua Lei e normatização de nossa atividade de Hospedagem no município, dando a mesma responsabilidade a todos? E a Lei Geral do Turisrno (Federal) com mais de uma década sem ser cumprida. Lá se vão 25 anos e no entra e sai na Câmara, nada foi feito… E nessa legislatura, que foi feito de concreto em favor da valorização, reconhecimento e respeito a mais importante Atividade Econômica do Município; o Turismo, que a pandemia mostrou de sua imensa dependência desse nosso ramo e as suas muitas atividade, as que mais oferecem postos de trabalho, sendo a maior atividade geradora de renda. Não tem valor político, relegada ao salve-se quem puder? É assim e isso mesmo?

O certo é que são muitas perguntas sem resposta há quase 120 dias, nessa situação do COVID-19, com as casas em condomínios, aluguel por temporada, Airbnb e pseudos meios de hospedagem, sempre lotados aos finais de semana e feriados, as barreiras sanitárias comprovando serem inefientes, tem se ser resolvido urgentemente para sairmos dessa pandemia, pois como diz no título, é a crônica de morte anunciada, nem que seja de parte do meios de Hospedagem legalizados.

%d blogueiros gostam disto: