Folha de Búzios

Jornalismo como deve ser

Geral

Força-tarefa prende 15 em operação contra fraudes em cartórios do RJ

Entre os presos estão o vereador José Valter Dias, o Valtinho, de Belford Roxo, e o ex-vereador de Nova Iguaçu Arthur Fabiano Lima de Andrade. Grupo é apontado como responsável por adulterar registros de imóveis em diversos pontos do RJ.

O Ministério Público e a Polícia Civil do Rio de Janeiro prenderam, na manhã de quinta-feira (28/02), 15 suspeitos de participar de um esquema de fraudes imobiliárias em cartórios na Baixada Fluminense. Entre os presos estão o vereador José Valter Dias, o Valtinho (PDT), de Belford Roxo, e o ex-vereador Arthur Fabiano Lima de Andrade, de Nova Iguaçu. 

Ao todo, os agentes tentam cumprir 17 mandados de prisão. A Corregedoria do Tribunal de Justiça também auxilia na operação. 

Foram presos: 

  1. Marcelo Dias de Azevedo
  2. Casemiro Silva Netto (Tabelião)
  3. Victor Hugo Ferreira Silva (cartorário) 
  4. Geneci Venâncio 
  5. Rodrigo Ferreira Magalhães (corretor imobiliário) 
  6. Manoel José da Silva (Tabelião)
  7. Maria Evelyn Cersosimo (auxiliar de cartório)
  8. André Luis da Silva (Tabelião)
  9. Wanderley Coelho de Souza (Tabelião)
  10. Osmar da Silva Muzi 
  11. Zarathrusta Sunur Sondahl 
  12. José Valter Dias (Vereador em Belford Roxo)
  13. Arthur Fabiano Lima de Andrade (ex-vereador)
  14. José Sérgio Antunes da Silva (Tabelião)
  15. Eliseu Vianna da Silva (funcionário de cartório)

Dois alvos da operação não haviam sido encontrados até as 8h45. Um dos presos, Manoel José da Silva, de 83 anos, passou mal e teve que ser atendido em uma ambulância. 

As investigações iniciadas em 2017 apontaram fraudes em municípios da Baixada e no Centro do Rio e identificaram os seguintes crimes: 

  • Estelionato
  • Falsificação de documento público
  • Falsidade ideológica
  • Lavagem de dinheiro
  • Denunciação caluniosa
  • Peculato
  • Corrupção passiva
  • Associação criminosa

Os agentes cumpriram mandados de prisão em endereços nas zonas Sul e Oeste do Rio, além da cidade de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. As equipes da Corregedoria do Tribunal de Justiça e do MP-RJ ainda cumpriram mandados de busca e apreensão em dois cartórios.

Fonte G1

%d blogueiros gostam disto: