Folha de Búzios

Jornalismo como deve ser

Região dos Lagos

Permanece o alerta para chuva forte no Rio de Janeiro

Todo o estado do Rio de Janeiro permanece em alerta para mais chuva no decorrer desta quinta-feira (7). Ainda há condições para chuva moderada à forte por diversas áreas, inclusive na cidade do Rio de Janeiro e região metropolitana. 

 Mais chuva para hoje!

A atuação de um sistema de baixa pressão atmosférica no mar ao largo da costa fluminense juntamente com a presença de um cavado meteorológico, mantém alta as condições de chuva para hoje. No Rio de Janeiro, voltou a chover no começo da manhã e a chuva pode voltar a qualquer momento até com forte intensidade, mas com volumes inferiores em relação à ontem. Também pode ventar, com rajadas  entre 40 km/h a 60 km/h. Não há mais risco de ventania como aconteceu ontem à noite. 

 

A rajada de vento mais forte chegou a 110 km/h no Forte de Copacabana, entre às 21h e 22h na noite de ontem (6), pelas medições do Instituto Nacional de Meteorologia. 

 

A chuva mais volumosa se concentrou na zona sul da capital, provocando graves alagamentos, deslizamentos de terra, queda de árvores e outras ocorrências. Segundo medições do Alerta Rio, da Prefeitura do Rio de Janeiro, o volume de chuva atingiu 162,2 mm no Vidigal e 165,6 mm na Rocinha entre a noite de ontem e a madrugada de hoje. 

Pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), choveu 151 mm na estação de São Conrado, no período de três horas. 

 

A capital continua em estágio de crise e a prefeitura confirmou até o momento 5 mortes, em decorrência da chuva forte. 

 

Além do Grande Rio, outras áreas do estado do Rio de Janeiro, incluindo a região serrana, estão no risco de chuva forte para esta quinta-feira.

 

O que provocou a chuva toda no Rio de Janeiro?

Os volumes de chuva excepcionais que caíram sobre a cidade do Rio de Janeiro em uma hora e provocaram caos foram resultado de diversos fatores meteorológicos. 

 

A meteorologista Bianca Lobo da Climatempo, explica que presença de um cavado atmosférico e o desenvolvimento de um sistema de baixa pressão no mar favoreceram a formação de uma forte linha de instabilidade, composta por nuvens de tempestade, sobre o estado de São Paulo. “Essa linha de instabilidade avançou em direção ao Rio de Janeiro (provocando chuva forte em áreas da Grande São Paulo, Baixada Santista, Vale do Paraíba e litoral norte) e  chegou ao Grande Rio na noite da última quarta-feira.”, afirma Bianca Lobo. “Uma condição local pode ter favorecido o vento intenso, de 110 km/h, no forte de Copacabana”, completa a meteorologista.

 

Chuva começa a diminuir amanhã 

O sistema de baixa pressão atmosférica começa a se dissipar nesta sexta-feira (8) e a quantidade de chuva será menor. O sol volta a aparecer entre muitas nuvens e ainda pode chover a qualquer hora no Grande Rio e em todo o estado, mas com fraca à moderada intensidade. Como o solo está muito encharcado, ainda não se pode descartar ocorrências em relação à deslizamentos de terra.    

%d blogueiros gostam disto: