Folha de Búzios

Jornalismo como deve ser

Saúde | Educação

Geração sob pressão por Géssyca Souza

Vivemos a geração do sucesso. Hoje já nascemos para atender às expectativas de alguém. Ou do mundo todo. Inglês nas terças e sextas, balé ou futebol nas quartas, aula de reforço nas quintas. O 10 em matemática não é mais que obrigação; o 8 em português é desleixo, dá pra melhorar.

ENEM, cursinho, vestibular, graduação, emprego dos sonhos, salário alto. Não dá para parar agora, ainda não chegou lá!

Mas… quando é que se chega lá? Onde é que fica “lá”? E quando eu chegar, o que é que eu faço depois disso?

A verdade é que passamos a vida inteira sendo pressionados a alcançar o inalcançável. Estamos numa corrida desenfreada em busca de um sucesso que não diz nada sobre as nossas verdadeiras necessidades. Quem foi que escolheu essa vida que você tanto persegue? E se esse jovem não quiser terminar o curso de direito e quiser fazer literatura? E daí se o sucesso pra sua vizinha é fazer bolo e ganhar algum dinheiro com isso? E se o ápice do sucesso pro casal recém-casado for viver uma vidinha simples num quintal gostoso com horta fresca?

Somos a geração mais ansiosa e depressiva que já existiu. A crescente de transtornos psicológicos entre adolescentes e jovens é preocupante. Estudos revelam que, desde o século XX, sucessivas gerações vêm com maior propensão a transtornos psicológicos do que seus antecessores (Ratto, 2004). E isso é motivo de reflexão para nós.

Estamos o tempo todo nos negligenciando. O jovem mal viveu e já está cansado. Vemos meninos e meninas de 13, 17, 25 anos cansados da vida, cansados da pressão, de não serem o bastante pros pais, pros professores, pro mercado de trabalho. Jovens desistindo daquilo que ainda nem puderam desfrutar.

Não tem problema nenhum incentivar seu filho a ser uma pessoa de sucesso profissional. Não é problema oferecer cursos e instigar o melhor de uma criança na escola. Mas entenda: nós somos mais que números, que resultados. Você, que está lendo isso, é mais que um diploma, é mais que um currículo, você é mais que um período a mais na faculdade. O ser humano é um infinito de possibilidades. Antes de ser profissional, aluno, doutor ou atleta, somos pessoas, e ser “gente” é muita coisa!

A vida é um sopro. E se eu posso dar um conselho pessoal e até mesmo terapêutico, é que você aproveite esse pulmão cheio de ar. Aproveite essa energia que só vibra enquanto estamos vivos. A vida é de conquistas mas também é de repouso pra pegar impulso. Todas as coisas são possíveis, no seu tempo, no seu ritmo. E já dizia o atemporal Renato Russo: somos tão jovens!

%d blogueiros gostam disto: